jump to navigation

Livros sobre Bonsai 17 December, 2008

Posted by jcintra in Bonsai, Day By Day.
Tags: , , , ,
add a comment

São inúmeros os livros que existem sobre Bonsai. Muitos deles repetem-se constantemente sobre o mais básico e raros são os que trazem algo de novo. No entanto existem alguns que são referência para mim.

The Bonsai Handbook do David Prescott e Colin Lewis. Existe uma versão portuguesa (português europeu) muito boa deste livro.
Tem desde o mais básico até algumas técnicas mais avançadas. Muito bom de um modo geral, principalmente pela quantidade de fotografias de muito boa qualidade. As ilustrações acompanham-nos na leitura de uma forma muito completa.

Bonsai Life Histories: The Lives of over 50 Bonsai Trees in Photos and Words, por Martin Treasure.
É um livro com um formato diferente do normal. Tal como nome indica, são as histórias de 50 árvores que se transformam em Bonsai. Algumas das histórias têm bastante detalhe, mas a maior parte é uma vista muito rápida sobre a sua evolução tendo no entanto informação útil sobre como tratar as espécies abordadas.

Bonsai from Native Trees and Shrubs, por Werner m. Busch.
Este livro tem basicamente o formato do último, mas com uma introdução sobre técnicas de Bonsai e com mais detalhe nas histórias que o compõe.

Existem muitos outros livros, alguns que são autênticas bíblias e outros que não valem o papel que gastaram. Os três atrás referidos penso que são os mais equilibrados para quem começa a despertar para esta arte.

Delonix Regia 24 January, 2008

Posted by jcintra in Bonsai, Day By Day.
Tags: ,
add a comment

Abriu oficialmente a caça à Delonix Regia. Desde que vi a árvore e suas flores fiquei apaixonado. É mais uma a juntar à lista de árvores a ter na colecção de Bonsai.

Ficam algumas fotos da árvore.

Foto da flor:

E finalmente, em Bonsai:

Criação de musgo 22 January, 2008

Posted by jcintra in Bonsai.
Tags: , , , , ,
add a comment

sphagnumDesta vez não vou falar sobre receitas de criação de musgo mas de algo um pouco mais avançado e mais a longo prazo. Encontrei nos últimos dias alguns links muito interessantes a falar sobre musgo e a sua propagação.
Um dos musgos mais apreciados é o Sphagnum devido a algumas propriedades particulares. Os conhecedores indicam-no como um musgo que ajuda na criação de novas raízes, o que o torna precioso quando falamos de enraizamento aéreo, nomeadamente no que toca à arte Bonsai.

O primeiro link contém um modo de criar uma estufa para o musgo sphagnum. É um guia bastante bem explicado que inclui fotografias. 5 Estrelas.

O segundo link já é mais abrangente, não fala unicamente em musgo sphagnum, mas de musgo de um modo geral. É um PDF disponibilizado pela sociedade britânica de Briologia.

O terceiro e último link tem informação mais genérica ou mesmo alternativa, englobando informação sobre as propriedades medicinais sobre o musgo, não deixando de ser interessante.

Novo link sobre aspectos interessante do musgo esfagno. O link é este.

Jardim de Kunio Kobayashi 29 December, 2007

Posted by jcintra in Bonsai.
Tags: ,
add a comment

Encontrei num blog que costumo ler este video do jardim de um grande mestre do Bonsai.

Fica o vídeo:

Ilex Aquifolium 10 December, 2007

Posted by jcintra in Bonsai, Day By Day.
Tags: , ,
1 comment so far

A semana passada comprei mais um espécime para transformar na próxima Primavera. Desta vez comprei um Azevinho na Flor D’Óbidos.

Azevinho

Após alguma pesquisa consegui compilar a seguinte informação:

Origens geográficas: Europa.

Dimensão adulta: altura até 20 metros, largura até 15 metros.

Folhagem: Persistente.

Clima : rústico, prefere um ar húmido.

Exposição : desde a semi-sombra ao sol, embora se dê melhor em meia sombra, principalmente no auge do Verão. A maior intensidade da luz aumenta a densidade da folhagem. A exposição ao frio não é aconselhada.

Características: O azevinho é uma espécie dióica, ou seja, é necessário um macho e uma fêmea para obter os frutos. Só as fêmeas têm os frutos. Os frutos são vermelhos, embora possam ser amarelos.

Rega: Gosta bastante de água, principalmente antes da frutificação. Convém reduzir a rega durante o Inverno mas nunca deixar muito tempo sem ser regada. Pode ser muito prejudicial para a planta a falta de água. Gosta muito de humidade natural.

Adubação: Adubar durante a época de crescimento (Primavera) de duas em duas semanas, usando adubo para plantas diluido para ficar com metade da força. Podemos usar também BioGold.

Poda e aramamento: Devido a ter ramos muito quebradiços é preferível podar do que aramar. Quando a única hipótese é mesmo aramar, é preferível fazê-lo a meio da Primavera / princípio do Verão e sempre protegendo os ramos com ráfia. Tolera podas radicais. Apesar deste facto é sempre aconselhável deixar um par de folhas em cada ramo para estimular a brotação.

Propagação: É possível aplicar qualquer tipo propagação, desde a semente ao enraizamento aéreo. Se for utilizado a propagação por semente, é necessário fazer um pré-tratamento de frio. As sementes podem levar 2 anos para despontar. Se utilizarmos estacas podemos ter sucesso no enraizamento no próprio ano.

Envasamento: Deve ser feito cada 3 ou 4 anos no princípio da Primavera. Não é exigente quanto ao tipo de terra desde que seja drenante embora seja pouco tolerante ao calcário.

 

Em Portugal esta espécie é protegido na Natureza segundo este link do Fapas.

Forma de identificar uma árvore pelas folhas 9 December, 2007

Posted by jcintra in Bonsai.
Tags: , , ,
5 comments

Aparentemente é um site do departamento de florestas da Grã-Bretanha. Embora não tenha muitas espécies nesta “aplicação”já dá para brincar um pouco. O site é este.

Como fazer musgo para bonsai 21 November, 2007

Posted by jcintra in Bonsai, Day By Day.
Tags: , ,
7 comments

Moss

Mais uma pesquisa que veio dar ao meu blog. Uma maneira muito simples de se “fazer” musgo é já tendo algum musgo. Hum?!? A ideia é simples. Primeiro arrancamos um pouco de musgo entre as pedras da calçada. Depois desfazemos em partes muito pequenas. Misturamos com terra que se quiser, mas não convém exagerar porque podemos ficar apenas com um monte de terra. Sinceramente não sei a proporção que se deve usar, mas vamos pensar em 1 porção de musgo para 10 porções de terra (ou talvez mais, é experimentar). Depois vem o truque. Abrimos o frigorífico, procuramos por um iogurte natural fora do prazo e misturamos com a terra previamente misturada com o musgalhado (musgo esmigalhado). Usando um tabuleiro raso, estendemos a mistura e borrifamos abundantemente com água com um pouco de mel. Viramos o tabuleiro para norte e esperamos que a “floresta” desponte passados alguns dias (que podem ser muitos dependendo das condições). Essencial é nunca deixar que a mistura seque.

Quando tivermos musgo, basta cortar em formas estranhas e pôr por cima da terra do Bonsai. É simples, aproveitamos o iogurte estragado e melhoramos o aspecto global do nosso Bonsai.

Outra forma de arranjar musgo para o Bonsai, é vasculhar algumas pedras em sítios húmidos.

Vasos de Bonsai 11 November, 2007

Posted by jcintra in Bonsai.
Tags: , , ,
5 comments

Um dos meus sites preferidos sobre vasos de Bonsai é o site de Tokoname do Japão. É uma das zonas de criadores de vasos mais reconhecido em todo o mundo. O site além de mostrar alguns exemplos de vaso, mostra também a denominação correcta para cada pormenor que os compõe.

Bonsai vs Idade 22 October, 2007

Posted by jcintra in Bonsai.
Tags: , , , , ,
add a comment

Hoje encontrei no meu blog uma pesquisa muito interessante: “Bonsai quantos anos”.

Bom, na verdade a idade do Bonsai é um factor importante, mas não per si, ou seja, podemos ter um bonsai com 50 anos mas não ter um equilibrio entre o tronco e a ramagem, mas podemos ter um bonsai com 5 anos com uma boa estrutura já formada. A idade revela-se em muitos pontos que atribuiem ao Bonsai o seu valor, mas não é por si a única característica que valida se um Bonsai é uma boa ou má peça. A idade pode fazer com que um Bonsai já tenha, por exemplo, uma boa distribuição de raízes á superfície (nebari) ou já tenha uma boa grossura de tronco ou mesmo se já frutifica ou não.

Por outro lado, a idade do Bonsai pode ser aumentada artificialmente usando algumas ilusões. Por exemplo, a utilização de troncos mais velhos para “colar” um espécime mais novo (Tanuki). Outra técnica é a utilização de madeira flutuante (Sabamiki) ou de troncos quebrados e mortos (Jin).

A técnica Bonsai tem muitas vertentes e muitas vezes caímos na tentação de avaliar um Bonsai somente pela sua idade. O Bonsai é muito mais rico e vai muito mais além da simples árvore velha plantada num prato.

Videira (Vitis sp.) 9 October, 2007

Posted by jcintra in Bonsai.
Tags: , ,
2 comments

Luz: Gosta de muita luz.
Temperatura: Pode ser tratada como um bonsai de interior. Não é recomendado que esteja exposta a temperaturas abaixo dos 12ºC. Dá-se bem em zonas 6-9. Tem um período dormente em que perde a folhagem.
Água: Varia com a espécie. Precisa de pouca água no Inverno, mas no Verão bebe tanta água quanto lhe dermos.
Adubação: É recomendado um adubo orgânico de decomposição lenta durante a Primavera e Outono. Uma adubação rica em PK ajuda a frutificação. Possível utilização de Pokon Bonsai Food uma vez por mês. Uma adubação forte em P durante o Outono ajuda a que a planta se aguente durante o Inverno.
Transplante: De dois em dois anos em Abril. Dependendo do ritmo de crescimento, as raízes podem ser podando em 50%. Usar uma mistura de solo básico, talvez mesmo um pouco pesado na matéria orgânica.
Estilo: Em pouco tempo a videira cria um tronco lenhoso. Cresce rapidamente e é uma trepadeira natural. A maneira mais fácil de formar a videira é deixando engrossar o tronco e modelar alguns ramos do modo mais natural possível. Durante o (meio) Inverno convém fazer podas acentuadas para incentivar o crescimento. Devemos cortar sempre que se obtenham de 3 a 5 nós. Devemos podar de modo a ficar apenas com 2 ou 3 nós. Devemos deixar meio polegar entre o último nó e o corte da poda. Deve ser aramada durante o Inverno. Devemos ter cuidado em aramar somente o tronco e os ramos mais fortes. Podemos desfoliar no final da Primavera, princípio do Verão para obtenção de folhas mais pequenas. A videira pode ter flores várias vezes durante a época de floração. É recomendável retirar os frutos derivados das primeiras florações, devido a ser descolorados e com uma estética bastante desfavorável. Flores que cresçam no final da época tendem a ter uvas bastante mais coloridas.
Propagação:
Apartir de estacas derivadas de podas no princípio da Primavera, ou simplesmente por alporquia em Abril-Maio. Também é possível fazer crescer uma videira apartir da semente, que deve ser estratificada. Neste momento tenho experiências com estacas e já um Bonsai feito a partir da semente.
Doenças: Míldio e negrume. As folhas são muito sensíveis a insectos, tal como aos insecticidas. Uma solução sistemática aplicada no princípio da época é a melhor solução. Os ramos mais sensíveis costumam morrer no Inverno.